Quando Jesus Colocará Seus Pés no Monte das Oliveiras?Imprimir
Questões Bíblicas – Perguntas e Respostas (Parte V)
Pergunta:

Quando o Senhor Jesus colocará os Seus pés no Monte das Oliveiras? Alguns afirmam que este acontecimento ocorrerá quando do Seu retorno a esta Terra. Outros afirmam que Ele colocará Seus pés no Monte das Oliveiras ao findar o período do milênio. Afinal, o que dizem as Escrituras Sagradas?

Resposta:

Há informações preciosas na Palavra de Deus sobre este marcante evento. Conforme foi revelado ao profeta Zacarias (Zacarias 14:2-4), o Senhor Jesus colocará Seus pés no Monte das Oliveiras logo após o Seu retorno a esta Terra.

Tudo deve ser visto numa ótica correta. O contexto de Zacarias 14 trata da próxima vinda de Jesus, quando as nações estarão unidas na peleja final contra a cidade de Jerusalém terrestre. Os fatos ali narrados não se referem à Nova Jerusalém, pois esta somente descerá do céu depois de serem aniquilados todos os inimigos, inclusive a morte.

Pouco antes do retorno de Jesus a esta Terra, Deus revelou ao profeta Zacarias que primeiramente haverá a peleja final de todas as nações contra Jerusalém. A cidade de Jerusalém será tomada e as suas casas serão saqueadas e as mulheres forçadas. É evidente que uma agressão como essa só poderá acontecer contra a Jerusalém terrestre:

“Pois Eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o resto do povo não será exterminado da cidade.” Zacarias 14:2.

Com certeza essa guerra servirá de sinal para os que estiverem atentos aos últimos acontecimentos. Diferentemente de todos os outros conflitos, este conflito indicará o retorno de Jesus.

Antes da próxima vinda do Messias, os governantes de todas as nações farão aliança com a besta, o falso profeta e com o dragão, a fim de reunir os exércitos de todo o mundo para pelejarem contra Jerusalém terrestre. Esta batalha do dia do Deus Todo-Poderoso é conhecida como a “Guerra do Armagedom”:

“E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso. E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom.” Apocalipse 16:13-14 e 16.

Depois que o dragão, a besta e o falso profeta conseguirem convencer os reis de todo o mundo para a batalha contra Israel, Deus trará esses povos como que puxado por anzóis com a finalidade de congregá-los no Vale de Josafá:

“Porquanto, eis que naqueles dias e naqueles tempos, em que removerei o cativeiro de Judá e de Jerusalém, congregarei todas as nações, e as farei descer ao Vale de Josafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do Meu povo, e da Minha herança, Israel, a quem eles espalharam entre as nações, repartindo a Minha terra.” Joel 3:1-2.

A invasão contra Jerusalém terrestre terá sucesso apenas parcial porque, antes que ela seja de todo tomada, haverá a interferência divina nessa guerra, ou seja, ocorrerá a tão aguardada vinda do Messias:

“Então o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como quando peleja no dia da batalha.” Zacarias 14:3. “E naquele dia, tratarei de destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém.” Zacarias 12:9.

O profeta João descreve com exatidão o que irá acontecer quando o reino do mundo vier a ser de nosso Senhor Jesus:

“E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos. ...Iraram-se, na verdade, as nações, então veio a tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos Teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o Teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a Terra.” Apocalipse 11:15 e 18.

Um dos objetivos da volta de Jesus é destruir os que destroem a Terra. Aí estão incluídos os que promovem e têm participação nas guerras. A sexta praga, que descreve a última grande batalha do Armagedom, apresenta uma particularidade muito curiosa, pois está associada à próxima vinda de Jesus:

“Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua nudez.” Apocalipse 16:15.

O Senhor Jesus ao falar sobre a Sua próxima vinda, fez questão de exortar a todos os Seus seguidores para que vigiassem:

“Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.” Mateus 24:42-44.

O apóstolo Paulo também faz referência à batalha final, ao dizer que haverá movimentos proclamando paz e segurança, mas logo sobrevirá a grande destruição:

“Porque vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como vem o ladrão de noite; pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! Então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que aquele dia, como ladrão, vos surpreenda; ...não durmamos, pois, como os demais, antes vigiemos e sejamos sóbrios.” I Tessalonicenses 5:2-6.

O apóstolo Pedro também associa a batalha final do Armagedom com a próxima vinda do Messias:

“Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há serão descobertas.” II Pedro 3:10.

Muitos sinceros cristãos ignoram completamente o fato de que haverá uma terceira guerra mundial. Acreditam que essa guerra final será uma luta exclusivamente espiritual entre o bem e o mal a ser travada nos corações. Por esta razão poucos estão ligados aos fatos que se desenrolam no Oriente Médio. Todavia é lá que se cumprirá a última profecia. Jerusalém será atacada pelos exércitos das nações na temível guerra do Armagedom.

Enquanto os países do mundo estão se arregimentando com as mais poderosas e sofisticadas instrumentalidades bélicas para a maior de todas as guerras para tomar Jerusalém das mãos de Israel, muitos sinceros cristãos acham-se infelizmente adormecidos. Não percebem que esta escalada armamentista é cumprimento profético e um sinal da breve vinda do Messias.

Ao Jesus intervir na última grande peleja contra a Jerusalém terrestre, dar-se-á o início do reinado milenar de Cristo sobre a Terra. O profeta Zacarias relata que naquele dia os pés do verdadeiro e aguardado Messias estarão sobre o Monte das Oliveiras:

Naquele dia estarão os Seus pés sobre o Monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o Monte das Oliveiras será fendido pelo meio, ...” Zacarias 14:4.

Certas instituições religiosas cometem um grave equívoco ao ensinarem que o verdadeiro Messias colocará Seus pés no Monte das Oliveiras somente na fase final do milênio. Esse ensinamento não se harmoniza com os ensinamentos da Palavra de Deus, pois em lugar algum se encontra a promessa de um outro retorno por parte do Senhor Jesus a esta Terra no final do milênio.

A Bíblia ensina que o reinado do Messias durante o milênio não será no Céu, mas será na Terra. Depois que o Messias colocar Seus pés no Monte das Oliveiras, o profeta Zacarias narra o seguinte:

“O Senhor será rei sobre toda a terra, naquele dia um será o Senhor, e um será o Seu nome.” Zacarias 14:9.

A partir desse dia Jesus passará a ser Rei sobre toda a Terra e o Seu reinado terá a duração de mil anos, período em que se fará a restauração da Terra, até transformá-la novamente no Paraíso que Deus planejara para o homem desde o princípio.

De acordo com as palavras do profeta Daniel, pouco antes do retorno de Jesus a esta Terra, Cristo receberá de Seu Pai (Ancião de dias) um reino que não será destruído:

“Eu estava olhando nas minhas visões noturnas, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do homem; dirigiu-Se ao Ancião de dias, e foi apresentado diante dEle. E foi-Lhe dado domínio, e glória e um reino, para que todos os povos, nações e línguas O servissem; o Seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o Seu reino tal, que não será destruído.” Daniel 7:13-14.

Este reino será eterno, governado inicialmente por Jesus durante mil anos e depois eternamente por Deus. O Senhor Jesus será empossado nesse reino quando for tocada a sétima trombeta, que soará momentos antes de Sua próxima vinda a esta Terra:

“E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 11:15.

Portanto, na próxima vinda de Jesus, Ele não voltará para o Céu com o Seu povo, mas estabelecerá o Seu reino aqui na Terra.

O profeta Daniel relata que o rei de Babilônia, Nabucodonosor, viu em seu sonho uma estátua sendo atingida nos seus pés por uma pedra. Essa pedra simboliza a próxima vinda de Jesus e o estabelecimento de Seu Reino. É interessante notar que a pedra não retornou para o céu, mas fez-se um grande monte (Reino) e encheu toda a terra. Assim o Reino do Messias durante o milênio, será estabelecido e se desenrolará aqui mesmo:

“Estava vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou. Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra que feriu a estátua, se fez um grande monte, e ENCHEU TODA A TERRA. ...Mas nos dias destes reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos estes reinos, e será estabelecido para sempre. Da maneira como viste que do monte foi cortada uma pedra, sem mãos, e ela esmiuçou o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, o Deus grande fez saber ao rei o que há de ser depois disto; e certo é o sonho, e fiel a sua interpretação.” Daniel 2:34-35 e 44-45.

O profeta Isaías também confirma que o reino do Messias será na Terra:

“Não se fará mal nem dano algum em todo o Meu santo monte; porque A TERRA se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar. Naquele dia a raiz de Jessé será posta por estandarte dos povos, à qual recorrerão as nações; gloriosas lhe serão as suas moradas.” Isaías 11:9-10.

Sobre o mesmo assunto o apóstolo João escreveu:

“E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão SOBRE A TERRA.” Apocalipse 5:10.

“Bem aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo; e reinarão com Ele durante os mil anos.” Apocalipse 20:6.

Há uma coerência extraordinária em todos estes textos. O reino de Cristo é o quinto e derradeiro reino, depois dos quatro vistos por Daniel. Após a batalha do Armagedom, os reinos deste mundo serão entregues ao Messias. Ele Se assentará no trono de Davi, para cumprir a promessa feita por Seu Pai, relatada em Lucas 1:32:

“Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus Lhe dará o trono de Davi, seu pai.”

Após o milênio, depois de destruir todos os inimigos, inclusive a morte, Jesus entregará o Reino (Planeta Terra) totalmente renovado ao Seu Pai:

“Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de Seus pés. Ora o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte. Porque todas as coisas sujeitou debaixo de Seus pés. Mas quando diz que todas as coisas Lhe estão sujeitas, claro está, que se excetua Aquele que Lhe sujeitou todas as coisas. E quando todas as coisas Lhe estiverem sujeitas, então também o mesmo Filho se sujeitará Àquele que todas as coisas Lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.” I Coríntios 15:24-28.

É também falso o ensinamento por parte de algumas instituições religiosas quando afirmam que Jesus será Rei e irá reinar sobre a Terra somente depois de completado o período do milênio. De acordo com I Coríntios 15:24-28 o Senhor Jesus irá reinar até serem aniquilados todos os inimigos, inclusive a morte, cujo cumprimento dar-se-á no final do milênio, conforme revelado em Apocalipse 20:14. Completados os mil anos, quando a Terra estará totalmente regenerada, Jesus entregará o reino a Deus, Seu Pai. A partir de então, o Senhor Jesus estará sujeito ao Seu Pai por toda a eternidade.

Depois que o planeta Terra estiver totalmente purificado, livre dos inimigos, do pecado e da morte, o profeta João viu a nova Jerusalém descer do Céu.

Após a descida da santa cidade, a nova Jerusalém, o profeta João relata o seguinte:

“E ouvi uma grande voz, vinda do trono que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará e eles serão o Seu povo, e Deus mesmo estará com eles.” Apocalipse 21:3.

A promessa é certa. O próprio Deus então habitará com os homens e estará com eles durante toda a eternidade. Cumprir-se-ão as palavras do apóstolo Paulo: “Para que Deus seja tudo em todos.” I Coríntios 15:28.


E-Folheto (Folheto eletrônico)
Entregue um folheto deste estudo bíblico pela internet através do e-mail.
É fácil, basta informar o e-mail no campo abaixo e clicar em enviar.
Remetente:
Nome*:
E-mail:
Destinátario:
Nome:
E-mail*:
(*)Preenchimento obrigatório

Fale conosco:
Nome:
Cidade/UF:
E-mail: (Seu e-mail não será divulgado)
Pergunta ou Comentário:
Deseja publicar sua pergunta ou comentário?
 
E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mat 24:14)
contato@verdadeemfoco.com.br