Ninguém Subiu Ao CéuImprimir
O Futuro Reino do Messias (Parte VI)

O Senhor Jesus foi muito claro ao afirmar o seguinte: “Ora, ninguém subiu ao céu...” João 3:13. O homem a princípio foi criado para viver eternamente. Contudo, ao fazer a opção pelo pecado, acabou por encontrar a morte. Como somos da mesma natureza de Adão, igualmente haveremos de passar pela morte. Deus prometeu a vida eterna ao homem na condição de obediência. Disse-lhe que certamente morreria se não se mantivesse em retidão. O inimigo, ao contrário, em função da desobediência a Deus, também fez uma promessa: “...Certamente não morrerás.” Gênesis 3:4

O desrespeito, desprezo e afronta ao Supremo Criador fez confirmar a morte a qual todos havemos de passar. Por isso, todos os homens morrem.

"Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram." Romanos 5:12.

"Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo. ...Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista de incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade." I Coríntios 15:22, 51-53.

A maioria das igrejas, influenciadas pelo paganismo, contudo, ensinam que nem todos passaram pela morte. Citam como exemplo: Enoque e Elias. Argumentam inclusive que mesmo que alguns já tenham morrido, Deus os ressuscitou, presenteando-os com o galardão antecipado da vida eterna. Exemplo: Moisés e outros. O que ensina a Palavra de Deus sobre este assunto?

• Moisés e Elias foram vistos com Jesus

Falando sobre a Sua segunda vinda e com relação ao Seu futuro Reino, o Senhor Jesus fez uma promessa para alguns de Seus discípulos:

“ Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras. Em verdade vos digo que alguns há dos que aqui se encontram, que de maneira nenhuma passarão pela morte até que vejam o Filho do homem no Seu Reino.” Mateus 16:27 e 28.

Jesus disse que alguns dos que estavam com Ele não passariam pela morte até que vissem o Filho do homem em Seu futuro Reino. Seis dias depois, levou consigo os discípulos Pedro, Tiago e João a um alto monte, para cumprir a Sua promessa:

“Seis dias depois, tomou Jesus a Pedro e aos irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um alto monte. E foi transfigurado diante deles; o Seu rosto resplandecia como o sol, e as Suas vestes tornaram-se brancas como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias falando com Ele.” Mateus 17:1-3.

Aqui temos simplesmente uma visão do futuro Reino de Cristo. Observem o que disse Jesus:

“E, descendo eles do monte, ordenou-lhes Jesus: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem ressuscite dentre os mortos.” Mateus 17:9.

Neste texto, como em Apocalipse, temos muitas visões, mas seus personagens são futuros. Podemos citar como exemplo de uma visão o que está relatado em Apocalipse 21:2. Deus mostrou ao profeta João, em visão, a Nova Jerusalém que descia do Céu. Não era algo que estava acontecendo naquele momento. Mas era uma visão de um evento futuro. Sabemos que a descida da Nova Jerusalém dar-se-á após o milênio, quando o planeta Terra estiver todo restaurado e livre do pecado.

No nosso caso específico temos os participantes do reino, Moisés e Elias, que ainda não ressuscitaram.

Observem que Mateus 16:27 diz que quando Jesus vier na Sua glória, então retribuirá a cada um segundo as suas obras.

Quando Jesus disse que alguns não provariam a morte até que enxergassem o Filho do homem vindo na glória, explica a razão de terem diante deles uma visão, relatada no capítulo seguinte de Mateus. A promessa de Jesus foi cumprida no capítulo 17 de Mateus, prefigurando aí uma situação no futuro Reino. Assim, Moisés e Elias ressuscitarão com todos os demais salvos na ocasião da segunda vinda de Cristo e estarão com Ele em Seu futuro Reino.

• Moisés está morto e ainda não ressuscitou

“Assim, morreu ali Moisés, servo do Eterno, na terra de Moabe, segundo a palavra do Eterno. Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor e ninguém sabe, até hoje, o lugar da sua sepultura. Tinha Moisés a idade de cento e vinte anos quando morreu; “ Deuteronômio 34:6 e 7.

Nenhuma passagem bíblica confirma a ressurreição de Moisés. Muitos citam Judas 9, mas esta passagem bíblica diz apenas que houve uma disputa entre o arcanjo Miguel e o diabo a respeito do corpo de Moisés. Esse texto não confirma que Moisés foi levado para o Céu. Nunca devemos imaginar fatos que não estejam claramente relatados. A Bíblia diz que Deus mesmo sepultou o corpo de Moisés:

“Assim, morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, segundo a palavra do Senhor. Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor, e ninguém sabe, até hoje, o lugar da sua sepultura.” Deuteronômio 34:5-6.


• Elias não subiu ao Céu

Segundo as Escrituras Sagradas, todos os homens devem morrer:

“E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,...” Hebreus 9:27.

Assim, o profeta Elias não poderia ser uma exceção à regra. Precisamos entender exatamente o que aconteceu quando houve a separação entre Elias e Eliseu:

“E, indo eles caminhando e conversando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.” II Reis 2:11.

Observem o seguinte:

a) Elias não subiu num carro de fogo. O objetivo do carro de fogo foi apenas para separar Elias de Eliseu. Elias foi transportado para o céu num redemoinho.

b) O redemoinho é formado por deslocamento de ar. É lógico, portanto, que Elias não saiu da atmosfera terrestre, pois fora desta, não há redemoinho. Conclui-se que o profeta Elias simplesmente foi transportado pelo redemoinho do lugar onde se encontrava para um outro lugar no planeta Terra.

Depois que Elias foi arrebatado pelo redemoinho, os filhos dos profetas vieram a Eliseu e sugeriram fazer uma busca na região a fim de encontrá-lo. Uma iniciativa como esta revela-nos que eles não acreditavam e nem ensinavam que poderia haver uma trasladação ao Céu, apesar de Eliseu ter visto Elias sendo transportado por um redemoinho. Para uma análise cuidadosa, transcrevemos o texto bíblico deste episódio:

“Vendo-o, pois os filhos dos profetas que estavam defronte dele em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vindo ao seu encontro, inclinaram-se em terra diante dele. E disseram-lhe: Eis que entre os teus servos há cinqüenta homens valentes. Deixa-os ir, pedimos-te, em busca do teu senhor; pode ser que o Espírito do Senhor o tenha arrebatado e lançado nalgum monte, ou nalgum vale. Ele, porém disse: não os envieis. Mas insistiram com ele, até que se envergonhou; e disse-lhes: Enviai. E enviaram cinqüenta homens, que o buscaram três dias, porém não o acharam.” II Reis 2:15-17.

A Bíblia confirma que Elias não subiu ao Céu. Cerca de 10 anos depois de seu arrebatamento, ele enviou uma carta a Jeorão, rei de Judá. Isto prova que ele estava vivo no planeta Terra e estava acompanhando o desenrolar dos fatos:

“Então lhe veio uma carta da parte de Elias, o profeta, que dizia: Assim diz o Senhor, Deus de Davi, teu pai: Porquanto não andaste nos caminhos de Jeosafá, teu pai, e nos caminhos de Asa, rei de Judá; ...” II Crônicas 21:12.

Quando Elias foi trasladado, Jeosafá era rei de Judá. Quando Elias escreveu a carta, o rei de Judá era Jeorão, filho de Jeosafá.



Perguntamos: Onde estava Elias quando mandou a carta? No Céu? Claro que não. Ele estava em algum lugar aqui na Terra, sendo protegido por Deus. Para nós está claro que o tempo de seu ministério havia findado e que ele estava farto das perseguições, razão porque Deus passou o trabalho dele para Eliseu. Elias saiu de cena por meio deste traslado.

• Enoque também morreu

“Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara. Pois antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus.” Hebreus 11:5

“Enoque viveu sessenta e cinco anos e gerou Metusalém. Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém, viveu trezentos anos e teve filhos e filhas. Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos. Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para Si.” Gênesis 5:21-24.

A Bíblia diz que Enoque viveu 365 anos, saiu de cena e morreu. A expressão “Deus o tomou” significa literalmente “morrer”, pois morrer para quem está preparado é ser recuperado por Deus, em cujo seio está a vida eterna. É um raciocínio puramente lógico.

Quando Jó recebeu a notícia de que seus filhos morreram (Jó 1:18-19), ele disse:

“...o Senhor os deu e o Senhor os tomou; ...” Jó 1:21.

A vida pertence à Deus e Ele poderá tomá-la quando lhe convier.

Certas pessoas tiram suas conclusões baseando-se apenas numa passagem bíblica. O capítulo 11 de Hebreus, desde o seu primeiro versículo, menciona muitos personagens importantes, considerados heróis da fé: Abel, Enoque, Noé, Abrão, Sara, Isaque, Jacó, José, Moisés, Raabe, Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os santos profetas. Após mencionar todos estes personagens, a Bíblia diz que todos estes morreram, sem terem obtido as promessas:

“Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra.” Hebreus 11:13.

Será que os líderes judaicos acreditavam que o profeta Enoque foi trasladado vivo para o céu? Claro que não. A Bíblia confirma qual era a verdadeira compreensão dos judeus sobre o que aconteceu com todos os profetas:

“...Abraão morreu e também os profetas;...” João 8:52-53.

Nessa ocasião Jesus estava falando com os fariseus. Por serem judeus, certamente o nome de Enoque fazia parte da lista de importantes profetas. Enoque era considerado profeta, pois Judas, no versículo 14, menciona que Enoque “profetizou” acerca da vinda do Messias.

Enoque, para não ver a morte, ou seja, para não ser morto, também foi trasladado, não para o Céu, mas para outra parte da Terra. É óbvio que ele morreu como todos os demais santos e aguarda o tempo de recompensa.

• Todos esperam a ressurreição

“ Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa, por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados.” Hebreus 11:39 e 40.

Todos estes heróis da fé não alcançaram as promessas, e serão aperfeiçoados juntamente conosco, quando passarmos pela ressurreição.

• Jesus é o primeiro dentre os mortos.

“... isto é, que o Messias devia padecer e, sendo o primeiro da ressurreição dos mortos, anunciaria a luz ao povo e aos gentios.” Atos 26:23.

Como interpretar o ensinamento bíblico quando diz que Jesus é o primeiro dentre os mortos? Não ocorreram ressurreições antes dEle?

A questão é que Ele ressuscitou para a vida eterna, o que não ocorreu com os demais. Os outros todos morreram novamente depois. Exemplos: I Reis 17:22-24; II Reis 4:34 e 35; II Reis 13:20; Mat. 9:25; Luc. 7:12-15; João 11:43 e 44; Mat. 27:52 e 53; Heb. 11:35; Atos 9:40.

• Jesus trará o galardão

“Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo. Cada um, porém, por sua própria ordem: Cristo, as primícias; depois os que são de Cristo, na sua vinda.” I Coríntios 15:22 e 23.

Então como dizer que Cristo fez-Se primícia dentre os mortos se admitimos que outros já ressuscitaram para a eternidade antes de Jesus? Impossível !!

Por isso a Bíblia diz-nos que quando Ele vier, dará o galardão aos seus servos, os profetas e aos que O temem:

“Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto os pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra.” Apocalipse 11:18.

“E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras” Apocalipse 22:12.

Alcançamos a vida eterna por meio de Cristo e este acontecimento se dará na Sua vinda e não antes dela, como supõe-se para Enoque, Moisés e Elias.

Os remidos serão recompensados na vinda do Messias:

“Porque o Filho do homem há de vir na glória de Seu Pai, com os Seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.” Mateus 16:27.

“E serás bem-aventurado; porque eles não têm com que te retribuir; pois retribuído te será na ressurreição dos justos.” Lucas 14:14.

Todos os mortos receberão a sua recompensa na ressurreição. Haverá duas ressurreições, separadas por um período de mil anos. Da primeira participarão todos os santos mortos, desde o princípio. Da segunda ressurreição participarão os ímpios mortos (Apocalipse 20:4-6).

Quanto aos justos que estarão vivos na segunda vinda do Messias, estes serão transformados. Tanto os justos mortos e os justos vivos receberão um corpo incorruptível (I Coríntios 15:52).

Um outro texto, escrito pelo apóstolo Paulo, deixa claro que a trasladação e conseqüente transformação dos vivos para a vida eterna não se dará antes da primeira ressurreição. Tudo ocorrerá numa ordem determinada por Deus: os que morreram em Cristo, ressuscitarão primeiro; depois os vivos salvos serão transformados:

“Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor; que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem.” I Tessalonicenses 4:15.

Assim, nem Enoque e nem Elias poderiam ser arrebatados antes desse grande e esperado evento da segunda volta de Jesus e da bem aventurada primeira ressurreição dos justos mortos. Primeiro deverá ocorrer a ressurreição dos justos mortos e só depois os justos vivos serão transformados.

Se Elias, Moisés e Enoque estão vivos e gozando a vida eterna, necessariamente teríamos que admitir o seguinte:

1) Jesus não é primícia dos que dormem, não tem a preeminência;

2) Jesus morreu em vão, já que Deus tinha outro meio de dar vida eterna aos salvos e

3) Não há um tempo de recompensa dos santos: todo dia é tempo.

Por todas as razões expostas, concluímos que ninguém subiu ao Céu, mas todos os nossos antepassados estão mortos, todos dormem e todos, sem exceção receberão sua recompensa quando ocorrer a segunda vinda de nosso Senhor Jesus. Só então os salvos entrarão no futuro Reino do Messias. Indiscutivelmente nesta festa, ninguém entra antecipadamente.

E-Folheto (Folheto eletrônico)
Entregue um folheto deste estudo bíblico pela internet através do e-mail.
É fácil, basta informar o e-mail no campo abaixo e clicar em enviar.
Remetente:
Nome*:
E-mail:
Destinátario:
Nome:
E-mail*:
(*)Preenchimento obrigatório

Fale conosco:
Nome:
Cidade/UF:
E-mail: (Seu e-mail não será divulgado)
Pergunta ou Comentário:
Deseja publicar sua pergunta ou comentário?
 
E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mat 24:14)
contato@verdadeemfoco.com.br