A segunda vinda do MessiasImprimir
Jesus – O Prometido Messias (Parte VI)

Na segunda fase de Sua missão, Jesus virá não mais como Servo sofredor ou como um Cordeiro manso e passivo, mas virá como um leão que desperta para sua caçada. Surge a figura do “Príncipe Dominador” para governar o mundo e corrigir as nações. Após Sua morte, Jesus assentou-Se à direita de Deus, no lugar Santíssimo do Santuário celestial, até que seja cumprido o tempo determinado para a instauração de Seu reinado na Terra. A segunda vinda do Messias é o maior de todos os eventos, aguardada com ansiedade pelo verdadeiro remanescente de Deus.


PROFECIAS SOBRE SUA SEGUNDA VINDA

O profeta Daniel, ao tratar da visão da estátua de Nabucodonosor, escreveu o seguinte:

“Tu, ó rei, na visão olhaste e eis uma grande estátua. Esta estátua, imensa e de excelente esplendor, estava em pé diante de ti; e a sua aparência era terrível. A cabeça dessa estátua era de ouro fino; o peito e os braços de prata; o ventre e as coxas de bronze; as pernas de ferro; e os pés em parte de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem auxílio de mãos, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou.” Daniel 2:31-34.

A estátua representa os quatro reinos mundiais:

Cabeça de ouro: Império Babilônico (606-538AC)
Peito e braços de prata: Império Medo-Persa (538-331 AC)
Ventre e coxas de bronze: Império Grego (331-168 AC)
Pernas e pés em ferro e barro: Império Romano (168 AC – 476 AD)

A pedra significa a vinda de Cristo e a instauração de Seu reino:

“Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; nem passará a soberania deste reino a outro povo; mas esmiuçará e consumirá todos esses reinos, e subsistirá para sempre.” Daniel 2:44.

Percebe-se claramente que esse evento refere-se aos tempos atuais, posteriores ao Império Romano, sua divisão e esfacelamento.

Ao ler Daniel 2:35, chama-nos a atenção que a pedra, depois de destruir todos os reinos da terra, não retornou ao céu, mas fez-se um grande monte e encheu toda a terra. A palavra “monte” tem o significado de “Reino”. Contrariando esse princípio bíblico, muitos segmentos religiosos ensinam que o Messias virá pela segunda vez e logo em seguida retornará ao Céu, levando consigo todos os salvos, para estabelecer o Seu reino no Céu por mil anos, para alguns ou por toda a eternidade, para outros. No entanto, de acordo com as Escrituras Sagradas, entende-se que o reino do Messias, durante o período do milênio, será estabelecido e se desenrolará aqui mesmo no planeta Terra:

“Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio, e o vento os levou, e não se podia achar nenhum vestígio deles; a pedra, porém, que feriu a estátua se tornou uma grande montanha, e encheu toda a terra.” Daniel 2:35.

A profecia não indica que o reino do Messias será estabelecido no Céu e muito menos que haja uma terceira vinda a esta Terra.

O profeta João nos esclarece que o reino será entregue ao Messias quando soar a sétima trombeta:

“E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 11:15.

O profeta Zacarias segue esta mesma linha de pensamento após fazer um relato sobre a segunda vinda de Jesus:

“E o Senhor será rei sobre toda a terra.” Zacarias 14:9.

Com relação ao futuro reinado do Messias na Terra, o profeta Ezequiel escreveu o seguinte:

“E deles farei uma nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles.; ...E Meu servo Davi reinará sobre eles, e todos eles terão um pastor, e andarão nos Meus juízos, e guardarão os Meus estatutos e os observarão.” Ezequiel 37:22 e 24.

A doutrina da vinda do Messias é antiga. O profeta Enoque profetizou a respeito desse grandioso evento:

“E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de Seus santos; para fazer juízo contra todos.” Judas 14 e 15.

Jesus, durante o Seu ministério, anunciava a respeito de Sua segunda vinda:

“...Virei outra vez, ...” João 14:3.

MANEIRA DA SEGUNDA VINDA DE JESUS

As Escrituras Sagradas revelam-nos detalhes quanto à maneira da volta do Messias:

1. Retorno Literal
Quando Jesus ascendeu numa nuvem, dois anjos dirigiram-se aos discípulos, que pasmados ainda contemplavam o Salvador que acabara de desaparecer lá no alto, dizendo-lhes:
"Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao Céu, assim virá do modo como O vistes subir" Atos 1:11.
Os anjos disseram aos discípulos que o segundo advento do Messias deverá ser tão literal quanto foi Sua partida.
2. Retorno Visível
A vinda de Cristo não será uma experiência interior, invisível, mas um real encontro com uma Pessoa visível. Não deixando qualquer margem de dúvida quanto à visibilidade de Seu retorno, Jesus comparou a Sua volta com a luminosidade e visibilidade do relâmpago:
“Porque assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:27.
As Escrituras Sagradas declaram que tanto os justos quanto os ímpios testemunharão simultaneamente Sua vinda. João escreveu:
"Eis que vem com as nuvens, e todo o olho O verá, até quantos O transpassaram" Apocalipse 1:7.
E Cristo mencionou a reação dos ímpios:
"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu com poder e grande glória". Mateus 24:30.
3. Retorno Audível.
A Bíblia afirma que Sua vinda também se caracterizará por sons muito audíveis:
"Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro." I Tessalonicenses 4:16.
Nada há de secreto aqui.
4. Retorno Glorioso.
Jesus virá com poder e grande glória:
“E então verão o Filho do homem, numa nuvem, com poder e grande glória.” Lucas 21:27.
“Porque o Filho do homem há de vir na glória de Seu Pai, com os Seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.” Mateus 16:27.

OBJETIVOS DA SEGUNDA VINDA DO MESSIAS

O Messias virá para cumprir vários objetivos. Os principais são:

1. Intervir para que a última guerra não venha destruir completamente o planeta Terra

“Iraram-se, na verdade, as nações; então veio a Tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos Teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o Teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.” Apocalipse 11:18.

A ira das nações e a ira de Deus, ambas estão ligadas à sétima trombeta. Numa fase crescente, elas atingirão seu clímax na sexta praga:

“E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta, vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso. Eis que venho como ladrão. Bem aventurado aquele que vigia, e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua nudez. E eles os congregaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.” Apocalipse 16:13-16.

Deus tem um encontro marcado com as nações e os reis da Terra. Será o momento do acerto com os que destroem a Terra. No momento da entrega dos reinos do mundo ao nosso Senhor Jesus Cristo (Apocalipse 11:15), as nações estarão enfurecidas e na vinda do Messias elas serão aniquiladas.

Em meio à profecia da sexta praga, uma solene comunicação é dirigida ao povo de Deus. Quando os exércitos do mundo estiverem em marcha para o encontro fatal junto ao Vale de Josafá, atualmente conhecido como Vale do Cédron, situado entre Jerusalém e o Monte das Oliveiras, em Israel, os escolhidos de Deus devem saber que Sua vinda está às portas. Jesus virá como um ladrão, à hora inesperada, embora os acontecimentos da sexta praga revelem a proximidade desse grande acontecimento. Os verdadeiros remanescentes de Deus deverão estar atentos.

O apóstolo Paulo dá-nos o seguinte alerta:

“Mas, irmãos, acerca dos tempos e das épocas, não necessitais de que se vos escreva; porque vós mesmos sabeis perfeitamente que o dia do Senhor virá como vem o ladrão de noite; pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! Então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que aquele dia, como ladrão, vos surpreenda; porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas; não durmamos, pois, como os demais, antes vigiemos e sejamos sóbrios.” I Tessalonicenses 5:1-6.

Também o Senhor Jesus exorta a todos para que vigiem:

“Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem.” Mateus 24:42-44.


2. Dar galardão aos santos

O outro objetivo da vinda do Messias é dar o galardão da vida eterna a todos os Seus escolhidos:

“...e o tempo de dares recompensa aos Teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o Teu nome, a pequenos e a grandes, ... “ Apocalipse 11:18.

Muitos crêem que qualquer tempo é tempo para receber a recompensa da vida eterna. Muitos crêem que Enoque, Elias e Moisés já estão desfrutando dessa recompensa. No entanto Jesus disse que esse prêmio será dado a todos os salvos no momento da Sua segunda vinda:

“E eis que cedo venho, e o Meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra.” Apocalipse 22:12.

Esse galardão da vida eterna não será entregue a ninguém antes da segunda vinda de Jesus:

“Porque o Filho do homem há de vir na glória de Seu Pai, com os Seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.” Mateus 16:27.

“Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias; depois os que são de Cristo, na Sua vinda.” I Coríntios 15:22-23.

Quando ocorrer a segunda vinda de Jesus, os mortos em Cristo ressuscitarão e os justos vivos serão transformados:

“Porque o mesmo Senhor descerá do Céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” I Tessalonicenses 4:16.

“Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” I Tessalonicenses 4:17.

Na segunda vinda do Messias se dará a mudança do estado dos remidos, de mortais para imortais:

“Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.” I Coríntios 15:51-54.

Na segunda vinda de Jesus, os anjos virão na frente e exercerão duas importantes tarefas:

a) Primeiramente os ímpios (joio) serão separados para serem queimados no fogo:

“Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; ...” Mateus 13:30.

“Mandará o Filho do homem os Seus anjos, e eles ajuntarão do Seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniqüidade, e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes.” Mateus 13: 41 e 42;

b) Ajuntar os salvos (trigo) dos quatro cantos da terra para o encontro com o Messias nos ares:

“... o trigo, porém, recolhei-o no Meu celeiro.” Mateus 13:30 última parte.

“E Ele enviará os Seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.” Mateus 24:31.

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.” I Tessalonicenses 4:16 e 17.

Após o encontro nos ares, Jesus descerá com eles sobre o Monte das Oliveiras, na Palestina, para o estabelecimento de Seu reinado. Os salvos não irão para o Céu, mas a Bíblia diz que eles permanecerão na Terra:

“Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela.” Provérbios 2:21.

“Naquele dia estarão os Seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul.”. Zacarias 14:4.

Depois de colocar Seus pés no Monte das Oliveiras, será o grande momento de nosso Senhor Jesus Cristo iniciar o Seu reinado na Terra:

“Quando, pois, vier o Filho do homem na Sua glória, e todos os anjos com Ele, então Se assentará no trono da Sua glória.” Mateus 25:31.


3. Destruir os que destroem a Terra

“...e o tempo de destruir os que destroem a terra.” Apocalipse 11:18.

Muitos segmentos religiosos acreditam que a Terra será totalmente destruída pelo Messias na Sua segunda vinda. Há alguma verdade nessa teoria?

Durante quase seis mil anos o inimigo de Deus está tentando destruir tudo e não está conseguindo. Ao saber que o reino desse mundo foi entregue por Deus ao Messias, o inimigo realiza a sua última investida para destruir a Terra por completo. Não haveria problemas para ele, pois os seus súditos, os ímpios, têm armamentos suficientes para destruir o planeta Terra mais de duas dezenas de vezes.

Se fosse verdadeira essa teoria de que Jesus virá para destruir o planeta Terra, com certeza Satanás irá aplaudir, pois verá realizado o maior sonho de sua vida. Seria Jesus então o grande exterminador do futuro? É claro que não! Se Deus quisesse destruir a Terra, Ele teria destruído tudo com o dilúvio. Se Ele lá no passado salvou a Noé e sua família da destruição e fez questão de preservar vivos na arca animais limpos e imundos, nenhuma razão teria Ele de destruir tudo na segunda vinda de Jesus.

Estaria havendo coerência da parte do Senhor, depois de construir um maravilhoso planeta como a Terra, depois de povoá-lo com homens e com animais e de planejar um Reino para o Seu louvor, vir e destruir tudo?

Não está nos planos de Deus acabar com a obra de Sua criação. A missão do Messias não é destruir o planeta, mas destruir os que destroem a Terra. Jesus partilhou dessa mesma linha de pensamento quando disse o seguinte:

“Toda a planta que Meu Pai celestial não plantou, será arrancada.” Mateus 15:13.

Segundo as Escrituras Sagradas, a Terra é o único lugar destinado aos homens justos e eles não serão removidos dela. Os ímpios é que serão eliminados da Terra:

“Porque os retos habitarão a Terra, e os íntegros permanecerão nela. Mas os perversos serão eliminados da Terra, e os aleivosos serão dela desarraigados.” Provérbios 2:21-22.

4. Estabelecer o Seu trono na Terra

Um dos maiores objetivos da segunda vinda do Messias é assentar-Se em Seu próprio trono:

“E quando o Filho do homem vier em Sua glória, e todos os santos anjos com Ele, então Se assentará no trono da Sua glória.” Mateus 25:31.

O profeta Jeremias declarou que naquele dia o Messias desempenhará um importante papel:

“Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei à Davi um Renovo justo; e, sendo rei, reinará e procederá sabiamente, executando o juízo e a justiça na terra.” Jeremias 23:5.

O Filho de Deus receberá de Seu Pai um reino pouco antes de Sua segunda vinda a esta Terra. Jesus será empossado nesse reino quando tocar a sétima trombeta, isto é, momentos antes de Sua segunda vinda a esta Terra:

“E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e do Seu Cristo, e Ele reinará pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 11:15.

O profeta Daniel em seu livro registrou esse evento:

“Eu estava olhando nas minhas visões noturnas, e eis que vinha com as nuvens do céu um como Filho de homem; e dirigiu-Se ao Ancião de dias, e foi apresentado diante dEle. E foi-Lhe dado domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas O servissem; o Seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o Seu reino tal, que não será destruído.” Daniel 7:13-14.

Quando o Senhor Jesus voltar, Ele não voltará para o Céu após o encontro com o Seu povo. Ele ocupará o Seu próprio trono aqui na Terra. Segundo a profecia relatada por Daniel 2:35, “a pedra que feriu a estátua, se fez um grande monte, e encheu toda a terra.” Essa pedra simboliza a segunda vinda de Jesus e o estabelecimento de Seu reino na Terra.

Jesus deverá Se assentar no trono de Davi. Esse trono não está no Céu, mas aqui no planeta Terra:

“Este será grande e será chamado filho do Altíssimo; o Senhor Deus Lhe dará o trono de Davi, seu pai.” Lucas 1:32

“Varões irmãos, seja-me lícito dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi, que ele morreu e foi sepultado, e entre nós está até hoje a sua sepultura. Sendo pois ele profeta e sabendo que Deus lho havia prometido com juramento que do fruto de seus lombos, segundo a carne, levantaria a Cristo, para O assentar sobre o Seu trono.” Atos 2:29-30.

Durante o milênio, Jesus reinará com os salvos sobre a Terra:

“Bem aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com Ele durante os mil anos.” Apocalipse 20:6.

“E para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a Terra.” Apocalipse 5:10.

Aqui é o reino que Deus deu a Jesus antes da Sua segunda vinda. O reino virá até nós, Foi isto que Jesus nos ensinou na oração do Pai nosso:

“Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que está nos céus, santificado seja o Teu nome; venha o Teu reino.” Mateus 6:9-10.

Este reino será tomado dos homens e entregue à Cristo na Sua segunda vinda. É o quinto e derradeiro reino, depois dos quatro reinos vistos pelo profeta Daniel.

O mundo dá sinais da proximidade da volta de Jesus. Falando a respeito desse grande evento, o Senhor Jesus deu-nos as seguintes orientações:

“Aprendei, pois, esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, às portas.” Mateus 24:32-33.

O que o Senhor Jesus queria dizer com esta frase: “quando virdes todas estas coisas”? O capítulo 24 de Mateus fala de algumas coisas que estão acontecendo em nossos dias: violência, desamor, egoísmo, profetas falsos, guerras, rumores de guerras, terremotos, pestilência, fome.

Aguardamos um mundo melhor. Nada, em toda a história humana, poderá comparar-se com o que o mundo verá, quando o nosso Messias vier em poder e grande glória. É a concretização da maior de todas as esperanças. Dar-se-á o início da regeneração do planeta Terra, quando finalmente esse lugar será transformado num lar paradisíaco, tal qual foi no início.

E-Folheto (Folheto eletrônico)
Entregue um folheto deste estudo bíblico pela internet através do e-mail.
É fácil, basta informar o e-mail no campo abaixo e clicar em enviar.
Remetente:
Nome*:
E-mail:
Destinátario:
Nome:
E-mail*:
(*)Preenchimento obrigatório

Fale conosco:
Nome:
Cidade/UF:
E-mail: (Seu e-mail não será divulgado)
Pergunta ou Comentário:
Deseja publicar sua pergunta ou comentário?
 
E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mat 24:14)
contato@verdadeemfoco.com.br