A Lei e a GraçaImprimir
A Lei de DEUS (Parte I)

I - INTRODUÇÃO

O tema da Lei divina em confronto com o da Graça está sendo debatido atualmente em muitos fóruns evangélicos. O assunto é tratado também em muitas matérias teológicas. Todavia, é muito estranho haver quem procure estabelecer contradição nas declarações bíblicas, onde realmente não existe. Não há contradição alguma entre LEI e GRAÇA. Equivocadamente muitas correntes religiosas têm defendido a idéia de duas épocas distintas:

a) Dispensação da Lei – Antigo Testamento;

b) Dispensação da Graça – Novo Testamento.

Muitos bondosos e sinceros cristãos desprezam a Lei de Deus, proclamando que, com a vinda de Cristo, Ele “ab-rogou” a Lei e estabeleceu a Graça. Em outras palavras afirmam que a Graça veio anular a Lei, tornando-a sem nenhum efeito. Esta crença originou-se da leitura do seguinte texto bíblico:

“Porque a Lei foi dada por Moisés; a Graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” João 1:17

Com base neste texto, muitos sinceros cristãos proclamam que a Graça veio a partir de Jesus e, portanto, ninguém mais deve obediência à Lei. Está correto este ensinamento?

É ensino óbvio das Sagradas Escrituras que a salvação dos homens é pela Graça, por meio da fé:

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.” Efésios 2:8.

Cabe-nos fazer uma pergunta: Se a Graça existiu apenas de Jesus para cá, conforme é o entendimento de muitos segmentos religiosos, como foram salvos os patriarcas, profetas e demais crentes do Antigo Testamento que aguardavam a primeira vinda do Messias? Certamente, se a Graça não existiu antes de Jesus, todas essas pessoas estariam perdidas. Esta pergunta se faz necessária porque, se a Graça se manifesta através a fé em Jesus, e como Jesus só veio no Novo Testamento, será então que esses homens de Deus foram salvos pelas suas obras? Se assim é, como será no futuro Reino? Haverá duas classes de santos? Os que se salvaram pelas obras (Antigo Testamento) e os que se salvaram pela Graça (Novo Testamento)? Um grupo salvo pelos seus próprios méritos e esforços (Lei) e outro grupo salvo pelos méritos de Cristo (Graça)?

Tratando-se de um momentoso assunto, de vastas e eternas conseqüências, procuraremos estudá-lo, não à luz débil e crepuscular das interpretações humanas, mas à luz fulgurante dos claros e santos ensinos da Palavra de Deus.

II – DEFINIÇÕES DE LEI E GRAÇA

Algumas definições para a Lei e Graça nos ajudarão a compreender que não existe nenhuma contradição entre estas duas verdades bíblicas:

O QUE É LEI?

a) É o padrão divino pelo qual devemos pautar o nosso procedimento. É a medida pela qual podemos dizer se temos faltado quanto às exigências de Deus.

b) A Lei dos dez mandamentos é a expressão do caráter e da vontade de Deus em termos humanos.


O QUE É GRAÇA?

a) Favor imerecido ou dádiva a que se não faz jus.

b) É a fonte de nossa salvação.

c) Aceitação do homem por parte de Deus.

Pode alguém declarar: Se a salvação é independente da Lei, então a Lei é inútil. Paulo solucionou esta dúvida dizendo que a função da Lei não é livrar o ser humano do pecado, mas revelar o pecado:

“Porque eu não conheceria a concupiscência se a lei não dissesse: Não cobiçarás.” Romanos 7:7.


III – A GRAÇA ANTECEDE O ADVENTO DE JESUS

De acordo com o ensinamento da Palavra de Deus, a Graça antecede o advento de Jesus:

“Que nos salvou, e nos chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o Seu próprio propósito e Graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos.” II Timóteo 1:9.

A Graça é uma verdade reiterada pelos apóstolos, e Paulo consolida o assunto de maneira clara e definida, afirmando categoricamente que a Graça é estendida a todos os homens em sentido genérico, e em todos os tempos, antes e depois de Cristo, com estas palavras:

“Porque a Graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens.” Tito 2:11.

Assim, não se pode acreditar na pregação de que a Graça só veio depois de Jesus, baseando-se em um versículo isolado.

Antes mesmo da queda do homem, Deus já havia implantado a Graça para salvação do homem, providenciando o Cordeiro “que foi morto desde a fundação do mundo”. Apocalipse 13:8.

O Messias, em Sua primeira vinda, foi identificado como sendo o “Cordeiro de Deus que tira o pecado mundo” (João 1:29).

A primeira revelação escrita da promessa de um Salvador encontra-se em Gênesis 3:15:

“E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” Gênesis 3:15.

A partir daí a morte de cada cordeirinho apontava para o sacrifício expiatório de nosso amado Senhor Jesus e os homens passaram a esperá-Lo pela fé. Portanto, desde o início da humanidade, precisamente com o primeiro casal, teve começo a operação da Graça. Os que morreram antes de Cristo, foram salvos pela fé no Salvador que havia de vir.

Em Hebreus 11 encontramos a galeria dos salvos pela Graça (fé). Sim, porque a Graça é manifestada quando o homem exerce fé no sacrifício de Jesus:

“Porque pela Graça sois salvos, por meio da fé...” Efésios 2:8.

No Reino eternal só haverá uma classe de remidos, que é a dos salvos pela Graça, mediante sua fé no sacrifício expiatório de Jesus. Este é o verdadeiro ensinamento bíblico. Eis a prova:

“E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e abrir os seus selos; porque foste morto, e com Teu sangue compraste para Deus, homens de toda a tribo, e língua e povo e nação.” Apocalipse 5:9.


IV – POR QUE EXISTE A GRAÇA?

A Graça existe por causa do pecado. Para haver Graça é mister que exista pecado, caso contrário a Graça seria desnecessária. Como sabemos que existe pecado? O apóstolo Paulo responde:

“ ...mas o pecado não é imputado, não havendo lei.” Romanos 5:13.

“Porque onde não há lei também não há pecado.” Romanos 4:15.

Com base nestas declarações do apóstolo Paulo, podemos afirmar que, se não houvesse uma lei que apontasse, mostrasse e revelasse o pecado, este não existiria.


V – CONCLUSÃO

Efetivamente a Lei e a Graça estão irmanadas, caminhando juntas. A Lei revelando o pecado na vida do homem, e a Graça trazendo o remédio para este pecado.

A Palavra de Deus menciona que os remidos entoarão o cântico de Moisés e do Cordeiro (Apocalipse 15:3).

Por que o cântico de Moisés? Porque ao profeta Moisés Deus entregou a Lei, escritas em duas tábuas de pedra, contendo os Dez Mandamentos.

E por que o cântico do Cordeiro? Porque a Graça é manifestada quando o homem exerce fé no sacrifício de Jesus, o Cordeiro de Deus.

Assim, até neste detalhe Lei e Graça estão juntas. Lembre-se do seguinte texto:

“Porque a Lei foi dada por Moisés; a Graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” João 1:17

Agradeçamos a Deus pela Graça que nos foi outorgada, mas vivamos de maneira que a Lei em nada nos acuse.


E-Folheto (Folheto eletrônico)
Entregue um folheto deste estudo bíblico pela internet através do e-mail.
É fácil, basta informar o e-mail no campo abaixo e clicar em enviar.
Remetente:
Nome*:
E-mail:
Destinátario:
Nome:
E-mail*:
(*)Preenchimento obrigatório

Fale conosco:
Nome:
Cidade/UF:
E-mail: (Seu e-mail não será divulgado)
Pergunta ou Comentário:
Deseja publicar sua pergunta ou comentário?
 
E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mat 24:14)
contato@verdadeemfoco.com.br